Este não é um site oficial d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Participem enviando notícias pelo e-mail murilovisck@yahoo.com.br

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Templo de Brasília – É possível?

Moro em Aparecida de Goiânia (Região Metropolitana de Goiânia). Recentemente, eu e minha esposa fizemos uma meta de irmos ao Templo do Senhor de dois em dois meses, pois íamos geralmente uma vez por ano e entendemos que não era o suficiente. 


*Entenda o que são os templos dos santos dos últimos dias (mórmons)

Na Casa do Senhor tivemos várias experiências marcantes e nos fortalecemos muito desde que nos casamos. Minha esposa tem uma ansiedade muito grande de sempre ir ao Templo e frequentamos o Templo de Campinas, São Paulo. Ela sempre me questiona: É possível termos um Templo em Brasília ou mais próximo? 

Em 2008, após a dedicação do Templo de Curitiba, tivemos a grata satisfação de participar de uma noite familiar com o Presidente Thomas S. Monson em Brasília. Lembro-me que nós trabalhávamos juntos e pedimos a nosso patrão para nos liberar naquele dia para irmos ver o profeta do Senhor. O pedido foi concedido e fomos. Foram muitos de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Hidrolândia (Região Metropolitana de Goiânia), com vários ônibus cheios para participar deste momento tão especial. 

Nossa grande esperança, após participar da transmissão da dedicação do Templo de Curitiba era o anúncio do tão esperado Templo de Brasília. Muitos estavam eufóricos, outros tinham certeza do fato. Na realidade, se analisássemos a história da Igreja no Centro-Oeste brasileiro encontraríamos, é claro, muitos exemplos de sacrifício e fé, entretanto o sentimento no meu coração era de que não haveria anúncio algum. E foi o que aconteceu. 

A noite familiar aconteceu às 19 horas e participaram aproximadamente 7.000 santos dos últimos dias. Quando chegamos, o estacionamento estava cheio de ônibus, carros e vans. O local ficou lotado. 

O Presidente Monson chegou juntamente com Elder Nelson e Sister Nelson, além de Elder Soares e Elder Didier. Um coro de 400 vozes cantou na reunião. Sentia fortemente o espírito do Senhor testificando que aquele simples homem era um profeta do Senhor. 

A reunião iniciou com o discurso da Sister Nelson que comparou as placas de advertência que encontramos em nossa vida, como as que alertam sobre os riscos de ataque de tubarão na praia de Boa Viagem no Recife, às advertências das escrituras e dos profetas do Senhor. Ela disse: 
"Imaginem se todos nós pudéssemos assumir um compromisso hoje com o Senhor de não ver nenhum tipo de pornografia na internet ou TV, de pagar o dízimo fielmente, de ser honesto em tudo, como seria a nossa vida?", indagou Sister Nelson.
Élder Nelson aconselhou as mulheres a amarem e apoiarem seu marido. "Eles precisam de vocês irmãs", disse ele. Falou aos irmãos presentes para respeitarem as mulheres e amarem de todo o coração sua esposa. "Honrar pai e mãe é o quinto mandamento da lei", afirmou o Élder Nelson ao se dirigir às crianças e jovens.

Então levantou-se o Profeta do Senhor. Ele não anunciou o tão desejado Templo de Brasília, mas nos instruiu a como nos prepararmos para tê-lo em breve. O presidente monson falou muito sobre fazer escolhas e sobre ouvir, aprender, trabalhar e amar (quatro grandes conselhos para os membros da região). Relatarei alguns trechos do discurso (prestem atenção nos grifos): 
Há um sábio conselho na Bíblia, em Eclesiastes, capítulo 3, versículos 1, 2, 4 e 6: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; (…) tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; (…) tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora”. E eu acrescento: “Tempo de escolher”.
Eu lhes pergunto: Que escolhas vocês farão na vida? Irmãos e irmãs, nós somos aquilo que escolhemos ser. Nossas escolhas determinam o nosso destino
Quando ele disse estas palavras eu já pensei que aquele não era o tempo de colher, não era o tempo de termos um Templo mais próximo de nós. E ele continuou: 
Gostaria de sugerir-lhes quatro decisões, quatro escolhas, que nos ajudarão a determinar nosso destino. Primeira: escolher ouvir. Segunda: escolher aprender. Terceira: escolher trabalhar. E quarta: escolher amar. 
Na primeira escolha, "ouvir", ele disse para ouvirmos quem nos amam e desejam sinceramente o melhor para nós. Ele exortou os jovens a ouvirem seus pais; a todos ouvirem os líderes e os sussurros do Espírito Santo. Então ele fez uma promessa: 
“Prometo-lhes que, se ouvirmos o Espírito Santo, se houver um desejo justo em nosso coração e se nossa conduta refletir esse desejo, seremos guiados por esse Santo Espírito.” 
Pensei, se temos o desejo justíssimo de termos um Templo em Brasília, nossa conduta precisa refletir esse desejo, aí sim seremos guiados pelo Santo Espírito. Ele então contou-nos uma experiência de serviço, ao qual foi persuadido pelo Espírito Santo. E finalizou a “primeira escolha” dizendo: 
É minha oração que cada um de nós leve uma vida digna, para receber a orientação de nosso Pai Celeste; que possamos ouvir os sussurros do Espírito Santo para termos a oportunidade de responder a esses sussurros e estar em sintonia com a influência orientadora de nosso Pai Celestial. Uma das mais doces experiências da mortalidade é servir de instrumento nas mãos de Deus para abençoar a vida de outras pessoas. Façamos a promessa de ouvir. 
Ele começou então a falar sobre a “decisão” seguinte: que escolhamos aprender. Este momento foi bastante especial, pois foi bem claro! Vejam o que ele disse: 
Não é suficiente só ouvir, se não aprendemos. 
Ele então citou D&C 88:118 “Nos melhores livros buscai palavras de sabedoria; procurai conhecimento, sim, pelo estudo e também pela fé” (D&C 88:118). 

E continuou afirmando que deveríamos buscar estudar as escrituras, buscando sabedoria e conhecimento nas obras padrão da Igreja. Então ele disse: 
Estudando esses livros sagrados, aprendemos lições de valor eterno. Por exemplo, podemos aprender paciência ao estudar com afinco a vida de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. Conseguem imaginar a decepção que Ele deve ter sentido — sabendo que tinha as chaves da vida eterna e que Ele era o detentor do caminho para que vocês e eu entrássemos no reino celestial de Deus — ao levar Seu evangelho ao povo que O rejeitou e recusou ouvir Sua mensagem? Mesmo assim, Ele teve paciência. Cumpriu Sua responsabilidade em vida, mesmo até a cruz do Calvário. Há muitas lições que podemos aprender quando estudamos a vida de nosso Salvador. A paciência é uma delas
Se pensarmos que a maioria dos irmãos ali presentes esperavam um anúncio de Templo, este foi um ótimo recado do Presidente Monson: ter paciência. Interessante ele enfatizar o exemplo do Salvador, até mesmo evidenciando sua decepção e ao mesmo tempo sua paciência de cumprir seu dever para com Deus. 

Ele continuou: 
Também podemos aprender, estudando a vida dos líderes da Igreja. (...). O Presidente David O. McKay foi um exemplo vivo de bondade. Nunca o ouvi erguer a voz; falava com brandura a todos os que conhecia. O Presidente N. Eldon Tanner, que serviu como conselheiro na Primeira Presidência por muitos anos, foi um homem de autêntica integridade. O Presidente Kimball exemplificava a humildade. Além disso, era uma pessoa alegre, apesar dos problemas com a saúde. O Presidente Hinckley dedicou-se inteiramente à obra do Senhor e trabalhou incansavelmente para cumprir suas designações. Cada um desses grandes homens, ao lado de quem servi, me ensinaram lições que jamais esquecerei. Convido-os a juntar-se a mim no compromisso de aprender. 
Aí vêm outras lições importantes. Ele enfatizou a bondade, a humildade e integridade. Além disso falou sobre ter alegria, apesar dos problemas e dedicar-se inteiramente à obra do Senhor, trabalhando incansavelmente. 
Para mim ficou a lição: Se quero ter um templo mais próximo, preciso valorizar os que estão mais longe de mim. Dedicação, trabalho e alegria são essenciais para o estabelecimento de Sião. 

Outra decisão foi a de trabalhar. Ele disse: 
Não é suficiente desejar, não é suficiente sonhar, não é suficiente prometer, não é suficiente se comprometer. Literalmente, precisamos fazer. O Senhor disse: “Aquele que lança a sua foice com vigor faz reserva, de modo que não perece” (D&C 4:4). E Néfi declarou: “Eu irei e cumprirei as ordens do Senhor” (1 Néfi 3:7). Foi Tiago, no Novo Testamento, quem resumiu para nós essa lição: “E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos” (Tiago 1:22)
Este momento para alguns pode ter sido uma pedrada, para outros um incentivo, mas para mim foi um momento de arrependimento profundo e grande reflexão. Se quero um templo próximo, não é suficiente desejar um templo, ou sonhar, ou comprometer-se. Literalmente, precisamos fazer. E a escritura de Tiago 1:22 finaliza com chave de outro esta decisão de “trabalhar”. 

Mas ele não terminou por aí. 

Relatou a história de sacrifício do Élder LeGrand Richards e outra história de quando estava em um avião e falou do evangelho para uma moça chamada Yvonne Ramirez, a qual foi batizada tempos depois. Enfim, trabalhar é também sacrificar-se e pregar o evangelho. Por fim, Presidente Monson falou sobre escolher amar. Ele disse: 
Que sempre nos lembremos do conselho do Senhor contido no Livro de Mórmon, em Terceiro Néfi, capítulo 11, versículos 28 a 30: “Não haverá disputas entre vós, (…) Pois em verdade, em verdade vos digo que aquele que tem o espírito de discórdia não é meu, mas é do diabo, que é o pai da discórdia e leva a cólera ao coração dos homens, para contenderem uns com os outros. Eis que esta não é minha doutrina, levar a cólera ao coração dos homens, uns contra os outros; esta, porém, é minha doutrina: que estas coisas devem cessar”. 
Já pensaram no teor desta admoestação. Será que precisamos ouvir estas coisas? Devemos refletir sobre isso. Nosso amado profeta fez a seguinte pergunta e respondeu: 
Como podemos demonstrar nosso amor a Deus e nosso amor por nosso próximo? Por meio da obediência aos mandamentos de Deus e aos conselhos de Seus servos. Temos o privilégio de obedecer à lei do dízimo, obedecer ao código da moralidade e de obedecer, em todos os aspectos de nossa vida, à palavra de nosso Pai Celestial. 
Falando do amor ele nos ensinou sobre obediência. Falou também sobre a lei do dízimo e sobre moralidade. 

Ele terminou sobre “amor” enfatizando: 
Podemos saber o quanto nós O amamos pela maneira como nós O servimos e pela maneira como servimos ao nosso próximo. 
Concluindo ele disse: 
Vamos, pois, prosseguir com nossas resoluções? Será que podemos mudar nossos hábitos, se isso for necessário? Declaro-lhes que sim. 
E continuou: 
Presto-lhes meu testemunho esta noite de que, quando o Salvador disse aquelas palavras registradas no livro do Apocalipse, Ele na verdade deu a vocês e a mim um conselho que nos ajudaria a ser fiéis ao que prometemos. Lembram quais foram as Suas palavras? “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa” (Apocalipse 3:20). 
Acredito que esta escritura foi bastante sugestiva. Finalmente ele deixou-nos uma bênção do Senhor: 
Deixo-lhes a minha bênção. Que nosso Pai Celeste continue sempre ao seu lado, e abençoe cada um todos os dias, é minha oração, em nome de Seu Filho Amado, nosso Salvador e Redentor — o próprio Jesus Cristo, nosso Senhor —, Amém.
Será o que o Senhor quis dizer para nós através do Presidente Monson? 

Nunca me esquecerei daquela noite. Na última oração, o irmão designado orou para que o Senhor pudesse nos preparar para termos uma Casa do Senhor mais próxima de nós. Quando o Profeta se levantou para ir embora, todos os membros se levantaram e acenaram com lenços brancos. Ficamos assim por alguns minutos, enquanto o Pres. Monson mandava beijos e acenava para os santos. Antes de ir o Presidente Monson ainda tocou uma musica infantil no piano junto ao coral, momento em que todos o aplaudiram. Que homem humilde é nosso profeta. Fiquei maravilhado com sua presença e suas palavras suaves e penetrantes.

Prestem atenção a estas palavras do Presidente Monson na última Conferência Geral: 
Algum grau de sacrifício sempre esteve associado à construção de templos e à frequência ao templo. Incontáveis são os que trabalharam e lutaram para obter para si mesmos e para sua própria família as bênçãos que são encontradas nos templos de Deus.Por que há tantos que estão dispostos a dar tanto de si para receber as bênçãos do templo? Aqueles que compreendem as bênçãos eternas que advêm do templo sabem que nenhum sacrifício é grande demais, nenhum preço é alto demais, nenhuma luta é difícil demais para receber essas bênçãos. Nunca há quilômetros demais para viajar, obstáculos demais para sobrepujar ou desconforto demais para suportar. Eles compreendem que as ordenanças de salvação recebidas no templo, que nos permitem um dia voltar à presença de nosso Pai Celestial em um relacionamento familiar eterno, além da investidura de bênçãos e de poder do alto valem todo sacrifício e todo esforço


E a parte que mais gostei: 
Se ainda não estiveram no templo, ou se já estiveram, mas, no momento, não estão qualificados para uma recomendação, não há meta mais importante para alcançarem do que a de serem dignos de ir ao templo. Seu sacrifício pode ser o de tornar sua vida condizente com o que é exigido para receber uma recomendação, talvez abandonando antigos hábitos que os desqualifiquem. Pode ser o de terem a fé e a disciplina para pagar seu dízimo. Seja qual for esse sacrifício, qualifiquem-se para entrar no templo de Deus. Consigam uma recomendação para o templo e considerem-na preciosa, porque realmente é. 
Precisamos de um Templo? Claro que sim! Somos merecedores? Não sei. Mas podemos nos preparar através das palavras do Senhor. É possível? SIM! O segredo está em escolher ouvir, aprender, trabalhar e amar. Façam suas escolhas e determinem nossos destinos. E Nosso Pai Eterno ouvirá nossas orações. 

Aqueles que fazem parte destas estacas e distritos abaixo relacionados, ou aqueles que não o são e querem um templo mais próximo de vocês, SACRIFIQUEM-SE para visitar o Templo de Campinas (ou o mais próximo), orem e trabalhem para termos um templo mais próximo de nós, façam o trabalho de história da família, participem das bençãos da exaltação e vida eterna. 

Estacas próximas a Brasília (Região Brasil Central)
13 Estacas, 4 Distritos 
Estacas
Anápolis Brasil - 1997
Brasília Brasil - 1980
Brasília Brasil Alvorada - 1983
Brasília Brasil Ceilândia - 2006
Brasília Brasil North - 1997
Brasília Brasil Taguatinga - 1995
Cuiabá Brasil - 1995
Cuiabá Brasil Industriário - 2009
Goiânia Brasil - 1987
Goiânia Brasil Leste - 1996
Palmas Brasil - 2007
Uberaba Brasil - 1998
Uberlândia Brasil - 1995 

Distritos 
Planaltina Brasil - 2008
Rio Verde Brasil - 1997
Rondonópolis Brasil - 1997
Sorriso Brasil – 2010

10 comentários:

  1. Murilo,eu sou grato pelo seu trabalho pela Igreja e seus santos. Na verdade, eu também faço coro ao que você disse: nós podemos, queremos e devemos ter um templo na Capital Federal! Quantos santos seriam abençoados!

    Infelizmente, estamos sendo servos mais inúteis do que o normal,ou seja, devemos trabalhar diligentemente para que o profeta anuncie essa benção aos brasilienses,goianos, matogrossenses,mineiros,tocantinenses e muitos outros...

    Espero que isso aconteça durante os meus 'dois melhores anos', para que então eu possa voltar pra casa com a certeza que visitarei o Senhor constantemente.

    ResponderExcluir
  2. nossa que lindo este blog, e esta foto da reunião com o presidente Monson, na primeira fila tem esta irmã de roupa cinza com vermelho e ao lado dela tem um irmão de terno azul logo atras de irmao de azul,a pessoa de oculos e com a blusa estampanda de meio azul, sou eu foi muto espiritual naquele dia, e parabens pelo blog.
    julieta naves estaca uberlandia

    ResponderExcluir
  3. O seu artigo foi muito bem vindo, belas palavras, moro perto do Templo de Curitiba e oro para que essa bênção de ter um Templo mais perto chegue o mais rápido para vocês.

    ResponderExcluir
  4. Esse blog é simplesmente o melhor que já vi sobre a Igreja parabéns... Aqui pude saber de muitas coisas que não se sabe...

    ResponderExcluir
  5. Eu estive lá, foi um grande privilégio, infelizmente a maioria dos santos, não aplica os ensinamentos dos profetas.
    Um abraço amigo

    ResponderExcluir
  6. O próximo Templo no Brasil será mesmo em BRASÍLIA. O terreno já foi comprado faz uns 06 anos. A data do anúncio, agora só com o profeta e com a dedicação dos membros do futuro distrito deste templo.

    ResponderExcluir
  7. O terreno do Templo de Brasília já foi comprado faz uns 06 anos. É certo de que será o próximo Templo do Brasil.
    Agora quando essa hora chegará depende do Pres. Monson e da dedicação de TODOS os membros do futuro distrito a qual este templo estará inserido!
    Abs!!!

    ResponderExcluir
  8. JÁ ESTOU PREPARANDO-ME PARA A INAUGURAÇÃO DO TEMPLO DE BRASILIA!!!!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Murilo agora vcs terão um Templo do Senhor

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails