Este não é um site oficial d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
Participem enviando notícias pelo e-mail murilovisck@yahoo.com.br

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Maceió/AL - Relato de Como os Missionários Fazem a Diferença


Maceió-Alagoas é também privilegiada com muitos jovens especiais que vieram servir uma missão de tempo integral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, deixando para trás todas as mordomias de casa, faculdade, trabalho, família e outras coisas, vivendo e trabalhando pelo evangelho integralmente.

Entre eles encontram-se Rogério Pedro da Silva (Élder Pedro) e Marcos Marques Fernandes (Élder Marques). Rogério um jovem brasiliense, que morava em São Paulo (de onde recebeu seu chamado), deixou sua terra, seus familiares e saiu para representar o Salvador Jesus Cristo. Ele é um membro converso, batizado aos 19 anos, e tem ajudado muitas famílias a melhorarem suas vidas.

Marcos foi batizado aos 9 anos de idade. Hoje tem toda sua família membro da Igreja. Nascido e criado em Brasilia, começou agora sua missão, com todo o empenho junto com seu companheiro Élder Pedro.

O fato de falar destes dois jovens é a mudança, a integração, a forma como eles estão transformando uma antiga Ala e seus membros.

Na unidade que eles estão servindo cresceu substancialmente a união, o trabalho, o amor e a espiritualidade, por conta do trabalho missionários e das bençãos advindas da pregação do evangelho de Jesus Cristo. Numa reunião batismal reuniram 40 pessoas para assistirem. Desde que chegaram na Ala Prado da Estaca Litoral, já batizaram 15 pessoas. Estão fazendo o trabalho da forma que o Senhor espera dos verdadeiros discípulos de Cristo.

Os membros estão mais envolvidos na obra missionária e existe um grande entusiasmo em seus semblantes. Estes jovens vão em cada lar com amor, com carinho, com atenção, atendendo cada um que realmente precisa.

Aqueles que tem idade de se tornarem missionários de tempo integral devem ponderar sobre o desafio de se juntarem ao exército de Deus e participarem da obra de Coligação de Israel, fazendo como Elder Pedro, Elder Marques e muitos outros 50.000 missionários do mundo todo.

Para os membros, é interessante estarem atentos aos conselhos do Elder Ballard:

"Primeiro, devemos exercitar nossa fé e orar individualmente e como família, pedindo ajuda para encontrar maneiras de compartilhar o evangelho restaurado de Jesus Cristo. Peçam ao Senhor que lhes abra o caminho. Marquem uma data com sua família, em espírito de oração, para levar alguém a seu lar para que os missionários ensinem. Lembrem-se, irmãos e irmãs, esta é a Igreja do Senhor.

Deixem-No guiá-los por meio de oração constante. Com uma oração em seu coração, conversem com todas as pessoas que puderem. Não julguem antecipadamente. Não neguem as boas novas a ninguém. Conversem com todos e confiem no poder prometido pelo Espírito de colocar em sua boca as palavras que devem dizer. Permitam que eles tomem a decisão de aceitar ou rejeitar seu convite. Com o passar do tempo, o Senhor colocará em seu caminho aqueles que estejam buscando a verdade. Ele é o Bom Pastor. Ele conhece Suas ovelhas e elas reconhecerão Sua voz, por seu intermédio e O seguirão. (Ver João 10.)
O Presidente Gordon B. Hinckley disse recentemente: “Será um dia grandioso quando nosso povo não apenas orar pelos missionários de todo o mundo, mas também pedir ao Senhor para ajudá-los a auxiliar os missionários que estão trabalhando em sua própria ala”. (“Trabalho Missionário”, Primeira Reunião Mundial de Treinamento de Liderança, 11 de janeiro de 2003, p. 19)
Segundo, os líderes precisam ensinar pelo exemplo. O Espírito irá inspirá-los e guiá-los para encontrar as pessoas interessadas em sua mensagem. Sua dignidade pessoal irá dar-lhes a coragem e o poder espiritual para inspirar seus membros a ativamente ajudarem os missionários. (...)
A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos deixaram claro que o trabalho missionário deve centralizar-se na ala. Os presidentes de estaca e bispos têm a responsabilidade e o dever de ajudar os membros a encontrar os puros de coração e a prepará-los para o batismo e para uma vida de serviço dentro de sua ala e estaca. O Presidente Hinckley disse também: “Gostaria de sugerir que todo bispo da Igreja apresente um lema para sua congregação: ‘Vamos todos trabalhar juntos para fazer a ala crescer’”. (“Encontrem as Ovelhas e Apascentem-nas”, A Liahona, julho de 1999, p. 120.) (...)
Bispos, envolvam toda a ala na proclamação do evangelho. Vocês verão que o Senhor os abençoará e a seus membros com muito mais conversos, e com muitos outros membros que retornarão à plena atividade. O trabalho missionário não será apenas parte da agenda do conselho de ala, mas também na agenda do quórum de élderes, da Sociedade de Socorro e dos demais quóruns, grupos e auxiliares. Deve ser dada ênfase ao batismo e à retenção em atividade de pais e mães, juntamente com os filhos. Assim, o trabalho missionário dos líderes do sacerdócio e das auxiliares deve ser coordenado pelo líder da obra missionária e pelo bispo por meio do conselho da ala. Com isso, os conversos serão membros plenamente ativos da ala a que pertencem. (...)
Terceiro, o trabalho missionário do membro não exige o desenvolvimento de estratégias nem truques. Ele exige fé — fé real e confiança no Senhor. Deseja, também, amor genuíno. O primeiro grande mandamento é “(. . .) Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento (. . .) o segundo semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. (Mateus 22:37, 39)
Então, que o poder do amor nos guie ao falarmos do evangelho com membros da família, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e outras pessoas que encontramos no transcorrer de nossa vida. Quase todos querem desfrutar de paz e felicidade. Esse é um desejo humano natural. As pessoas querem encontrar respostas para os problemas que enfrentam. Isso está ocorrendo com uma freqüência cada vez maior no mundo em que vivemos. Crescimento profissional, maior renda, casas maiores ou carros novos e equipamentos recreativos não trazem paz duradoura nem felicidade. A felicidade vem de se entender a Deus e saber que Ele tem um plano para nossa alegria e paz eternas. A felicidade vem de se conhecer e amar o Salvador e viver de acordo com Seus ensinamentos. A felicidade vem de uma família sólida e de relacionamentos na Igreja fundamentados nos valores do evangelho.
Alguns membros dizem: “Tenho medo de falar do evangelho porque posso ofender alguém”. A experiência demonstra que as pessoas não se sentem ofendidas quando essa ação é motivada pelo espírito de amor e interesse. Como alguém pode sentir-se ofendido quando dizemos: “Adoro a maneira como a Igreja a que pertenço me ajuda”, e depois prosseguimos conforme inspirados pelo Espírito. Quando parece que apenas estamos cumprindo uma designação e não expressamos nem interesse real nem amor é que ofendemos os outros. Jamais se esqueçam, irmãos e irmãs, que vocês e eu temos em nosso poder a verdadeira doutrina que levará as pessoas ao Senhor. O evangelho restaurado de Jesus Cristo tem dentro de si o poder para trazer a felicidade profunda e duradoura para a alma humana — algo que será estimado e guardado com extremo carinho e amor pelo resto da vida e por toda a eternidade. Não estamos apenas tentando conseguir pessoas para se afiliarem à nossa Igreja; estamos compartilhando com elas a plenitude do evangelho restaurado de Jesus Cristo. Porém, por mais poderosa que seja nossa mensagem, ela não pode ser imposta a outras pessoas nem se pode forçá-las a aceitar o que falamos. O único meio de transmiti-la de coração para coração, de alma para alma, de espírito para espírito é ser bons vizinhos, ser atenciosos e demonstrar amor. Temos de estar atentos às necessidades dos outros e ser solidários uns com os outros; se fizermos isso, irradiaremos o evangelho por meio de nossa própria vida, irradiaremos as bênçãos que o evangelho tem para oferecer.
Sigamos a admoestação do Profeta Joseph Smith: “Depois de tudo o que foi dito, o maior e mais importante dever é pregar o evangelho”."

Relato de  Ana Maria Rodas Mendonça
Ala Prado- Estaca Litoral de Sião/ Maceió-AL

Fonte do discurso de Elder Ballard - lds.org

5 comentários:

  1. COMO EU AMEI VER A REPORTAGEM,FOI MARAVILHOSA!

    ResponderExcluir
  2. Eu conheco os dois!!!
    Fui levar uma pesquisadora na Ala que eles estão a duas semnas atrás!!!
    ótima reportagem!!!!!
    :D

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails